Diário da Quarentena-Fomos enganados! Um milhão de Casos e ainda não temos estrutura.

Por Caco Schmitt
Jornalista, roteirista e diretor. Trabalhou na TV Cultura/SP como diretor e chefe da pauta do jornalismo; diretor na Agência Carta Maior/SP e na Produtora Argumento/SP. Editor de texto no Fantástico, TV Globo/SP. Repórter em vários jornais de Porto Alegre, São Paulo e Brasília.

A primeira morte no Brasil foi registrada no dia 16 de março, em São Paulo. O país tinha apenas 200 casos reconhecidos de covid-19, de acordo com o ministro da Saúde à época, Luiz Henrique Mandetta. Hoje, três meses depois, outro ministro da Saúde demitido e há um mês sem nenhum, chegamos a um milhão de casos e 50 mil mortes. Essa triste marca poderia ter sido evitada se o país tivesse um governo sério, que liderasse organizadamente o combate ao novo coronavírus desde o começo, ao invés de tumultuar e ser o responsável pelo caos. Isso todos estamos cansados de saber, mas o que me revolta é que fomos enganados! Desde os tempos das coletivas de imprensa do Ministério da Saúde escutamos: vamos fazer o distanciamento social para achatar a curva e desafogar a rede de saúde. Vamos dar tempo para os estados se organizarem, equiparem os hospitais e os centros de atendimento, pois só isso irá evitar mortes. E agora, três meses depois, escuto dizer que podemos fechar tudo para não colapsar o sistema de saúde! Não haverá leitos para todos… Ora, pergunto, fizeram o quê nesse tempo todo? Noventa dias de quarentena serviram pra quê? Faço essa pergunta porque amanhã começa oficialmente o inverno aqui no sul, (winter is coming) e no ar paira a ameaça de lockdown em Porto Alegre. E por quê? Porque a ocupação dos leitos de UTI está em 83%. Ora, tiveram três meses e só aumentaram meia dúzia de leitos de UTI? Não sabiam que as UTIs no Sul sempre lotam nos invernos por conta das doenças respiratórias. Usaram a necessidade de reduzir a rapidez do contágio pra jogar as pessoas no isolamento e agora dizem que não adiantou? Que não terá UTI pra quem ficar doente? Não tem é explicação. O irresponsável pelo sistema de regulação hospitalar no RS dizia em março que o estado não precisava de hospital de campanha porque o sistema de saúde nunca iria colapsar. Agora, antes de o winter começar nos ameaçam com lockdown porque se a contaminação seguir nesse ritmo em poucos dias não teremos leitos suficientes para salvar vidas! Onde anda esse cretino! Quem será o responsável pelas mortes no Sul nos próximos dias? A incompetência misturada com arrogância é uma combinação mortal.
O Brasil atinge um milhão de casos, chora seus mortos e os sobreviventes ficam cada vez mais apreensivos pela falta de planejamento, falta de competência, falta de humanismo, falta de caráter, falta de consciência de muitos, falta de perspectiva de futuro. Mas, apesar de tudo, não podemos perder a fé na ciência, na pesquisa, na cura que está por vir, nos amigos verdadeiros que nos seguram nesses tempos difíceis e na família que nos dá suporte. Esses, sem dúvida, não nos enganam e sim nos ajudam a resistir, apesar dos cretinos.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *