Se você está passando dificuldades na pandemia, o erro é seu, pois o governo está batendo um bolão na economia

“Brasil bate todos os recordes de vendas de carros de luxo PORSHES durante pandemia” H. Angel

Por Hildegard Angel
Compartilhado por Central de Jornalismo

Você, que está esquentando a cabeça numa fila da Caixa Econômica, para receber a ajuda emergencial de R$ 600; você, que perdeu, ou vai perder, seu emprego na Petrobras, nos Correios, na Caixa, na euforia das privatizações; você, que acreditou na cloroquina, comprou, e não viu os esperados bons resultados; você, que perdeu sua pessoa amada, porque não conseguiu vaga em leito ou em UTI, e quando conseguiu não havia mais tempo para a salvação; você, que teve seu salário reduzido em 30% durante a pandemia; você, que ficou desempregado, pois, sem obter o apoio governamental para subsistir, a micro ou média empresa em que trabalhava fechou as portas; você, que é operário da construção pesada desempregado, e viu as maiores empresas brasileiras quebrarem, pela ação da Lava Jato em conluio com o FBI, para criar mercado para as americanas…

Você, você, você e você têm agora grandes motivos para estar satisfeitos com a gestão econômica do Brasil, que se tornou “case” internacional de sucesso, durante esse duro período da pandemia, batendo todos os recordes de vendas de carros de luxo Porsche no Brasil.

Um crescimento de 90% em relação a 2019. Foram 1.535 veículos da marca alemã vendidos no primeiro semestre de 2020, um número próximo às 1.849 vendas realizadas em todo o ano de 2019.
A grande estrela entre as linhas da marca negociadas foi o Porsche 911. Um crescimento de 432% em relação a 2019, com 601 veículos comercializados. O 911, em suas variadas versões, custa de R$ 519.000 a R$ 769.000.

E chega no segundo semestre ao Brasil o novo Porsche 911 Turbo, um “míssil” de 650 CV, por R$ 1,3 milhão

E quem está comprando, tão avidamente, esses brinquedinhos? Vamos imaginar… Podem ser os quatro banqueiros brasileiros, os milicianos de Rio das Pedras, os plantadores de laranjas, o agronegócio que exporta para a China, os desmatadores invasores de terras, os bispos evangélicos, os grandes empresários da cocaína, os youtubers e blogueiros financiados pela Secom, os atravessadores das vendas de EPIs, os gestores da saúde, alguns sendo agora presos, os bem aquinhoados do Judiciário, o fabricante da cloroquina…

Enfim, que o dinheiro existe, existe, você é que está no seguimento errado.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *