Diário da Quarentena-Até os gafanhotos voltaram depois das eleições…

Por Caco Schmitt

Jornalista, roteirista e diretor. Trabalhou na TV Cultura/SP como diretor e chefe da pauta do jornalismo; diretor na Agência Carta Maior/SP e na Produtora Argumento/SP. Editor de texto no Fantástico, TV Globo/SP. Repórter em vários jornais de Porto Alegre, São Paulo e Brasília.

Dia 258
Um dia depois da eleição o mapa do Rio Grande do Sul se coloriu de vermelho! Não, não representa a vitória das esquerdas nas eleições municipais, de uma hora pra outra voltaram as bandeiras que avisam que novo coronavírus segue matando, estabelecem restrições e roubam votos… “Assim de soco”, como diz o gaúcho da Campanha, a imprensa voltou a falar do invisível e mortal vírus que andava tão escondido das páginas, sites e rádios e televisões. De uma hora para outra, todos ficaram assustados, pois achavam que a pandemia havia acabado. Não, as UTIs estão lotadas e a gravidade é maior que no auge do inverno. Até as cirurgias eletivas voltam a ficar suspensas. Como assim? Não estava tudo dominado? A vida não tinha voltado ao normal? Não, gafanhoto!
Um dia depois da eleição, mais um bandeiraço, mas no bolso! A incompetente Agência Nacional de Energia Elétrica(Aneel), aquela do apagão no Amapá, vai aumentar os valores da bandeira tarifária. Ou seja: um dia depois das eleições, vem a cobrança extra na conta de luz. Desde hoje as tarifas terão a bandeira vermelha acionada. No segundo patamar, com taxa extra de R$ 6,243 cada 100 kWh. Antes das eleições, eles haviam afirmado que a bandeira verde, sem cobrança de taxa extra, iria até o fim do ano, por conta da pandemia. Mas, um dia depois das eleições, a incompetente Agência (que não regula nada contra as grandes empresas da energia) diz que não dá mais pra segurar…
Depois da eleição, muita coisa voltará “ao normal”, afinal, venceu a proposta negacionista que defende a abertura de tudo, inclusive das portas dos hospitais… Só o nosso dia a dia permanecerá limitado pela pandemia. Fazemos parte daquele grupo que ainda segue as recomendações de isolamento social, evita aglomerações e tenta reduzir o contágio. Antes e depois as eleições, nos esforçamos para desafogar enfermarias e UTIs, mas somos minoria. Eles venceram as eleições e novas e estranhas bandeiras surgirão a cada dia. Agora, pra complicar até uma nova nuvem de gafanhotos se aproxima da fronteira com a Argentina. O alerta é do Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agroalimentar (Senasa). De acordo com esse órgão do governo argentino, a nuvem já está na província de Misiones, do lado de lá do rio Uruguai. Do lado de cá fica Porto Xavier. Que fase! É muito gafanhoto nas nossas vidas…
Pois é, dois dias após as eleições: bandeiraço, tarifaço, gafanhotos… Ainda bem que o tempo não para e dezembro chegou… que 2021 venha logo e com ele a vacina redentora que irá nos livrar dessas pragas!

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *