Trabalhadores de aplicativos estão totalmente desamparados na lei

Por Adson Trocades
Central de Jornalismo
Atualizado em 07.12.2020

‘Uma jovem pedalando sem capacete, sem vínculo empregatício e sem direitos trabalhistas, entregando comida de um restaurante que não é onde ela trabalha, para alguém que pediu por um aplicativo milionário, que também não é onde ela trabalha.

Usa uma bicicleta que não é sua e pela qual ela paga para usar a um banco bilionário, que também não é onde ela trabalha.

Na verdade, ela não trabalha em nenhum lugar, porém, trabalha muito (e recebe pouco). Mas há quem diga que isso é “oportunidade”, “empreendedorismo” ou “criatividade do brasileiro”.

Se ela:

  • cair,
  • machucar-se,
  • for roubada,
  • for estuprada,
  • for atropelada, enfim,
  • morrer, …

…azar o dela. Ninguém mais será responsável e muito menos arcará com os prejuízos pela fatalidade. E, repito, há quem acha isso “normal” e ainda incentiva: “força de vontade”.
Texto de Adson Trocades

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *