“Qual seria o tamanho da indenização que Lula deveria receber se ficasse provado que ele teve a vida destruída por uma farsa pseudo judicial?”

Por Eduardo Guimarães
Compartilhado por
Central de Jornalismo
12 de dezembro de 2020

O colunista de Veja — e ex-Globo — Ricardo Noblat foi um dos inimigos mais viscerais dos governos do PT e um dos mais embasbacados admiradores de Sérgio Moro.

De repente, ele descobre que em todos os processos de que é alvo Lula só foi condenado na 13a vara Federal de Curitiba.

E por Sérgio Moro — ou sob os auspícios deste.

Sete processos contra Lula foram extintos por falta de provas, em tribunais que não os da Lava Jato.

Como a Lava Jato o denunciou se não houve provas?

Por que apenas sob a supervisão de Moro Lula foi condenado?

Pesa alguma coisa Moro ter entrado no governo Bolsonaro como ministro logo após ter tirado Lula da eleição de 2018 mesmo com o ex-presidente tendo 39% das intenções de voto contra 17% do mesmo Bolsonaro?

Diante de tudo isso, e com um atraso de uns quatro anos, Noblat descobre que um passeio dos filhos de Lula em lancha no lago Paranoá em seu primeiro mandato era escândalo.

E hoje…

Hoje, como se sabe, os filhos do Presidente recebem assessoria jurídica da Abin e serviços de graça de empresas pagas pelo governo do pai…

Quanta diferença!

Eis que Noblat insinua que o julgamento de “eventual” suspeição de Sérgio Moro pelo STF deve ser uma necessidade imperiosa.

Aliás, o novo ministro do Supremo acaba de se posicionar favoravelmente a Lula em outro caso…

Qual seria o tamanho da indenização que Lula deveria receber se ficasse comprovado que ele teve a vida destruída por uma farsa pseudo judicial?

Não, não, o Brasil não está preparado para Justiça de verdade. Isso é coisa de país civilizado… Coisa que estamos Longe de ser.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *