Petrobras fraudou dados de impacto ambiental, diz ibama

Diferença entre os números apresentados em relatório e os fornecidos pela estatal apresentam uma diferença de 1.925%

Relatórios técnicos do  Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e da Polícia Federal (PF) apontariam que a Petrobras forneceu informações falsas sobre a contaminação da água. As informações dizem respeito à plataforma P-51, localizada na bacia de Campos, litoral do Rio de Janeiro. A informação é de reportagem publicada no jornal O Globo nesta segunda-feira (5). Conforme a publicação, o parecer frauda o real impacto ambiental provocado pela extração de petróleo, já que nos relatórios a empresa subavalia a quantidade de óleos e graxas despejados no oceano.

Os resultados reais da contaminação são muito superiores aos apresentados pela estatal, chegando a ser 1.925% maior. De acordo com a empresa, o método utilizado para medir os impactos ambientais é o mesmo desde 1986. Em 2015, o Ibama solicitou uma mudança na medição, mas as negociações para a assinatura de um termo de compromisso para se adequar as novas regras já duram 6 meses.

As investigações iniciaram em uma Operação do Ministério Público do Trabalho que apurava irregularidades trabalhistas. O Ibama afirmou que está discutindo com a Petrobras um termo de compromisso com aperfeiçoamentos no sistema de água de produção de um conjunto de plataformas na Bacia de Campos.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *