Diário da Quarentena- O xeque-mate do Doria no Capitão

Por Caco Schmitt

Jornalista, roteirista e diretor. Trabalhou na TV Cultura/SP como diretor e chefe da pauta do jornalismo; diretor na Agência Carta Maior/SP e na Produtora Argumento/SP. Editor de texto no Fantástico, TV Globo/SP. Repórter em vários jornais de Porto Alegre, São Paulo e Brasília.

Dia 305

O xeque-mate do Doria no Capitão

Esperei um grande evento para reabrir o meu diário da quarentena. Ele veio. E esse primeiro texto do ano da graça de 2021, acreditem se quiser, vai para o governador de São Paulo João Dória. Com toda antipatia que tenho com sua postura, ideologia e prática política, vou tirar o chapéu pra ele: derrotou o psicopata presidente… Colocou na parede a turma negacionista e assassina desse governo do atraso e vai desfilar, daqui a pouco, como o salvador da pátria brasileira. Nesse momento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está aprovando o uso emergencial das vacinas do Butantan (Coronovac) e da Fiocruz (Oxford), e o governador de São Paulo diz que, assim que sair o resultado oficial, vai abrir a vacinação no Hospital das Clínicas em São Paulo. Ele já está lá. Não vai esperar o circo da campanha nacional de vacinação desse governo que desde o começo desacreditou a pandemia, ironizou a vacina e, acuado, teve que aderir e, agora, quer tomar a dianteira usando a vacina de São Paulo. Não levou! Sua busca desesperada de última hora da vacina da Oxford, fabricada na Índia, como alternativa à China comunista, resultou em mais um dos infindáveis fracassos desses incompetentes. Desesperado, o governo incompetente tentou “sequestrar” as vacinas de São Paulo, mas num lance de xadrez, o governo paulista perguntou: “quantas vacinas vão para São Paulo dentro dessa primeira fase do plano?”. O argumento era simples, com base no número programado, as vacinas não precisariam sair e voltar. Como o governo do psicopata queria sacanear João Dória, respondeu que todas as vacinas deveriam ser enviadas. Essa jogada burra expôs os propósitos do rei (de deixar São Paulo de fora dessa primeira fase). E, malandramente, até agora São Paulo não liberou todas as vacinas para o governo federal. E mais: com a rainha, torre e bispos intactos, Dória conseguiu vencer o jogo: vai ser o primeiro a vacinar contra a covid-19, estará na foto histórica e aos incompetentes só resta deitar o rei…

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *