Que sistema é esse que prefere que pessoas morram no lugar de cuidar delas?-Por Elika Takimoto

Central de Jornalismo
Por Elika Takimoto
29 de abril de 2021

Gostaria de fazer mais algumas reflexões sobre isso que é grave demais, pois Paulo Guedes não representa somente o governo Bolsonaro. Paulo Guedes representa a direita de uma forma geral. Bolsonaro vai sair, mas Paulo Guedes vai continuar nos rondando porque suas ideias não são somente dele.

Vivemos há tempos em uma sociedade doente que normalizou comportamentos extremamente agressivos. Não é normal uma mãe sair para trabalhar e deixar o filho o dia inteiro para alguém cuidar. Não é normal uma jornada de oito horas de trabalho mais duas horas no trânsito para ir e mais duas horas para voltar para casa. Não é normal uma pessoa ajudar a construir algo que ele jamais terá dinheiro para comprar.

Não é normal cada um por si e Deus contra todos. Isso foi nos ensinado como correto para que esse sistema funcionasse.

Falaram para nós que teremos valor se formos bem sucedidos (que é sinônimo de consumir muito e movimentar a economia). Ensinaram de diversas maneiras para a gente que “quem não trabalha é vagabundo”, mas esqueceram de dizer que existe a mais-valia embutida neste conceito e quem trabalha nesta sociedade, certamente, está sendo muito explorado.

O natural é cuidarmos de todas as pessoas em uma sociedade e nem crianças nem idosos serem um fardo para nós. Há sociedades em que as pessoas são úteis por existirem, pensarem e não agredirem o meio ambiente. Há lugares em que o trabalho é sinônimo de manter o equilíbrio com a natureza e onde a exploração não tem sentido.

É importante que mais pessoas saibam que esses lugares existem.

Mas aqui, para esse sistema, nesta sociedade, somos descartáveis quando não estamos mais suscetíveis à exploração.

Paulo Guedes não tirou isso da cabeça dele. Paulo Guedes aprendeu isso como o certo por viver neste sistema e tirar muito proveito dele.

É uma estupidez achar que será o mercado que nos apontará quem merece viver ou morrer.

Precisamos mudar a rota apontada por esses governos de direita e ampliar os horizontes. Esse caminho está, literalmente, nos matando. E eles se orgulham de dizer isso.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *