Deputado do PSL diz que governo Bolsonaro é o mais corrupto da história do Brasil

Por Luis Gomes/Sul 21
Compartilhado por
Central de Jornalismo
08 de junho de 2021

Foto: Divulgação/Agência Câmara

Em entrevista à Revista Crusoé, o deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP) explicou o funcionamento da liberação de emendas do chamado “orçamento paralelo” do governo federal, artifício usado para a compra de apoio de parlamentares em votações importantes, como na escolha do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

Bozzella, que rompeu com o presidente após fazer campanha para ele em 2018, afirmou que a liderança do PSL fez contato com o seu chefe de gabinete para pedir que o seu mandato fizesse indicações para o recebimento de recursos.

Ele admitiu que, em dezembro de 2020, indicou 11 municípios pequenos para receberem a verba das emendas extraordinárias. “Fui um dos menos contemplados. Os governistas é que foram realmente beneficiados”, disse Bozzella à Crusoé.

O deputado afirmou que propostas de liberação de emendas extras têm circulado a cada pauta e afirmou que o “Palácio do Planalto entrou de cabeça” na eleição de Lira, usando dinheiro público para cooptar deputados. “Com a maneira como esse governo tem se comportado, a Câmara foi contaminada de tal forma que eu não tenho dúvida nenhuma de dizer, pela experiência que eu tenho na vida pública, que esse governo é o governo mais corrupto da história do Brasil”, disse.

A entrevista na íntegra está disponível no site da Revista Crusoé.

Categorias: Política
Tags: Bolsonaro, Corrupção, Júnior Bozzella

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *