Eleição com fraude é aquela que o candidato não vai no debate (e cheia de fake news)

Por Luís Inácio Lula da Silva
Compartilhado por
Central de Jornalismo
06 de julho de 2021

Não foi um nem dois …
Em 2018, o então candidato à presidência da República Jair Bolsonaro faltou a TODOS os debates do segundo turno nas eleições, mesmo estando oficialmente liberado pela equipe médica. À época, cinco médicos do hospital Albert Einstein examinaram Bolsonaro e atestaram que, do ponto de vista clínico, ele estava liberado.
Mesmo sem atestado, Bolsonaro continuou alegando razões clínicas para fugir do confronto de ideias, chegou inclusive a admitir que era “estratégia política”. Ele declinou o convite para participar dos debates na Band, na Gazeta, na Rede TV, na Folha, UOL e SBT e na TV Globo.

Enquanto faltava aos debates, Bolsonaro realizava “lives”, transmissões ao vivo nas redes sociais, espalhando fake news. Na noite do primeiro debate entre presidenciáveis do segundo turno, Jair Bolsonaro, alegando razões médicas para não comparecer a este e aos próximos debates, preferiu falar sozinho durante 15 minutos, em vídeo ao vivo transmitido em suas redes sociais. Durante a transmissão, Bolsonaro não apresentou nenhuma proposta de sua candidatura para o Brasil, preferindo espalhar uma série de mentiras, como o famigerado “Kit Gay”.

Desde lá a quantidade de mentiras só faz crescer; Hoje Bolsonaro fala quase quatro mentiras por dia..

Como disse o ex-presidente Lula, em entrevista a rádio Salvador, a única eleição roubada foi a de Bolsonaro, porque foi feita na base de fake news e ele não participou de debates.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *