Amazonas – população revoltada queima casa de prefeito e de vereadores

Revoltados, moradores de Coari (AM) põem fogo em casa do prefeito e depredam Câmara Municipal,

Onda de saques também foi registrada em cidade amazonense; 100 policiais foram enviados ao local.

Cem policiais militares foram enviados ao município de Coari, no Amazonas, na manhã desta quinta-feira para assegurar a proteção do patrimônio público e de parte da população. O município está em situação de alerta, após a casa do prefeito Igson Monteiro e do irmão dele, o vereador Iliseu Monteiro (PMDB), terem sido atacadas por mais de três mil pessoas.

A casa do prefeito, que está no cargo interinamente, foi incendiada pelo grupo. A maioria dos revoltados é prestador de serviços e servidores municipais que alegam estar sem receber desde outubro do ano passado. Igson é o vice de Adail Pinheiro (PRP), que teve o mandato cassado pela Justiça no final de 2014.

Igson não está no município e, por meio da assessoria, disse que não comentaria a situação.

A casa do irmão do vice-prefeito também foi depredada. Os manifestantes arremessaram eletrodomésticos na rua, como fogão e geladeira, e atearam fogo. O carro do vereador que estava em frente à residência também foi depredado.

A falta de pagamento dos servidores e prestadores está causando problemas na economia do município e atingindo famílias. Comerciantes e mototaxistas alegam que os serviços estão sendo prejudicados, como o transporte. A categoria tem apoiado as manifestações, que resultaram em ações de vandalismo.

A fúria da população também atingiu órgãos públicos do município, como a Câmara Municipal de Coari. Os manifestantes tentaram invadir a sede do poder legislativo municipal em protesto contra os vereadores da situação. Portas e janelas foram quebradas.

A Polícia Militar que atua no município reforçou a segurança na Câmara Municipal e na Prefeitura de Coari, mas o efetivo não é suficiente para conter a onda de quebra-quebra e roubos que ocorrem no município. Segundo moradores, ladrões estão aproveitando a situação para saquear lojas e residências. Alguns moradores tiveram as casas saqueadas.

Por três vezes, em 2014, o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE-AM) pediu na Justiça a intervenção no município de Coari. Todas as vezes, o pedido foi negado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas.

Adail Pinheiro (PRP) foi cassado pela Justiça após ser condenado por chefiar uma rede de favorecimento à prostituição.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *