Estadão vê família Bolsonaro como quadrilha e defende sua investigação

Por Brasil 247
Compartilhado por
Central de Jornalismo
05 de julho de 2021

Brasil 247- O Jornal defende que filhos de Jair Bolsonaro sejam investigados e punidos

O jornal Estado de S. Paulo publica editorial neste domingo em que defende a investigação de praticamente toda a família Bolsonaro. “O Estado Democrático de Direito exige a investigação de fatos suspeitos e indícios de crime.

Ninguém está acima da lei. Para isso, é fundamental que as instituições possam, dentro de suas respectivas competências, funcionar de forma independente”, aponta o texto.

“Em deferência às atribuições do Ministério Público, o ministro Alexandre de Moraes acolheu o pedido da PGR, arquivando o INQ 4.828. No entanto, na mesma decisão, o ministro determinou a abertura de um novo inquérito com o objetivo de investigar grupos que atacam a democracia”, lembra ainda o editorialista.

“A análise dos fortes indícios e significativas provas apresentadas pela investigação realizada pela Polícia Federal aponta a existência de uma verdadeira organização criminosa, de forte atuação digital e com núcleos de produção, publicação, financiamento e político absolutamente semelhantes àqueles identificados no Inquérito 4.781, com a nítida finalidade de atentar contra a Democracia e o Estado de Direito”, escreveu Alexandre de Moraes.

“Na decisão, os três filhos mais velhos do presidente – Flávio, Carlos e Eduardo – são mencionados na condição de arrolados pela Polícia Federal como possíveis integrantes de organização criminosa destinada a atacar a democracia.

O Estado deve ser capaz de investigar com isenção todos os fatos suspeitos, sejam quais forem os envolvidos. Não existe imunidade ou impunidade por parentesco.

Numa República, todo cidadão é responsável perante a lei pelos seus atos, sem discriminações nem privilégios”, finaliza o jornal.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *