Bolsonaro é chefe do esquema corrupto da rachadinha, acusam parlamentares

[17:49, 07/07/2021] Kleber Moraes:
Parlamentares reforçam críticas a Bolsonaro, após denúncia de que presidente da República embolsava parte dos salários de seus assessores

Por Christiane Peres/Vermelho
Compartilhado por
Central de Jornalismo
07 de julho de 2021

Fabríco Queiroz, senador Flávio e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
A semana iniciou com mais uma crise para o governo federal. Desta vez, gravações inéditas publicadas pelo portal UOL apontam o envolvimento direto do presidente Jair Bolsonaro num esquema de rachadinha enquanto exerceu mandato como deputado federal, entre os anos de 1991 e 2018. A denúncia foi feita pela ex-cunhada de Bolsonaro Andrea Siqueira Valle. Segundo ela, seu irmão foi demitido por ter se recusado a devolver a maior parte do salário como assessor do então deputado.

A prática, que ganhou destaque na imprensa nas investigações envolvendo o mandato de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, configura o crime de peculato, segundo o artigo 312 do Código Penal e dá cadeia.

Lideranças e parlamentares repercutiram a notícia e afirmaram que Bolsonaro, além de genocida – por sua omissão no combate à pandemia no Brasil – é também corrupto e deve sair do Palácio do Planalto direto para a cadeia, caso o embolso de parte da remuneração de seus funcionários seja confirmado.

“O caso das rachadinhas, crime de peculato, embolso de dinheiro público, agora tem denúncia da ex-cunhada envolvendo o próprio Bolsonaro. Jair Rachadão. Bolsonaro, além de genocida, é um político ladrão. Esse vai sair do Palácio de camburão”, afirmou o vice-líder do PCdoB, deputado Orlando Silva (SP).

As declarações publicadas pelo UOL indicam que Bolsonaro participava diretamente da rachadinha. “O André deu muito problema porque ele nunca devolveu o dinheiro certo que tinha que ser devolvido, entendeu? Tinha que devolver R$ 6.000, ele devolvia R$ 2.000, R$ 3.000. Foi um tempão assim até que o Jair pegou e falou: ‘Chega. Pode tirar ele porque ele nunca me devolve o dinheiro certo’”, relatou Andrea.

Para a vice-líder da oposição, deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) Bolsonaro não tem mais condição política ou ética de seguir presidente. “Além do crime de prevaricação no esquema das vacinas, as rachadinhas voltam a atormentar seu governo: gravações inéditas do UOL mostram que ele demitiu servidor do seu gabinete que se recusou a devolver salário”, destacou.

A vice-líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), também se manifestou demonstrando a gravidade da denúncia. “Pode chamar de corrupto sim! Gravações inéditas publicadas pelo UOL apontam a existência de um esquema de rachadinha no gabinete de Jair Bolsonaro quando ele era deputado federal, entre 1991 e 2018. Ele sabia de tudo e mandava demitir quem não devolvia parte do salário”.

No mesmo sentido reagiu a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA): “Ladrão de salário, ladrão de vacina… tudo em família! De pai para filho!”.

O deputado Daniel Almeida (PCdoB-BA) afirmou que a lista de crimes de Bolsonaro parece interminável. “Negligência de vacinação, afronta à Constituição, tentativa de interferência na PF, crime de responsabilidade, genocídio, propina, e agora acusação de rachadinha em depoimentos feitos pela ex-cunhada. A lista de crimes de Bolsonaro parece interminável. Impeachment já”, cobrou.

Já a deputada Professora Marcivânia (PCdoB-AP) afirmou que as denúncias de corrupção envolvendo o governo e o próprio presidente Bolsonaro tornaram-se rotineiras e destacou que Bolsonaro não tem mais condições de conduzir o país. “A cada semana aparecem comprovações de que esse governo não tem qualquer condição técnica, política e moral de seguir conduzindo a nação. É urgente que tenhamos mudança.”

O líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), foi didático: “1. RACHADINHA é desvio de dinheiro público e corrupção, como exigir do funcionário devolução de parte do salário. 2. PREVARICAÇÃO é não agir quando avisado de suspeita de superfaturamento nas vacinas, por exemplo. Bolsonaro é acusado desses dois crimes!”

“Genocídio, propina na vacina e rachadinha. Há uma fartura de provas. Fora Bolsonaro. Impeachment já!”, disse o deputado Paulo Teixeira (PT-SP).

Para o senador Humberto Costa (PT-PE) o áudio da ex-cunhada é devastador. “Implica Bolsonaro em crimes de desvio de dinheiro público. Queiroz e esposa também foram flagrados falando sobre o esquema sujo de rachadinha no gabinete de Bolsonaro”, lembrou.

Guilherme Boulos, do PSOL, ex-candidato a presidente, diz que o áudio revela quem de fato é o chefe do esquema da rachadinha: “Tinha que devolver 6 mil (reais), ele devolvia 2,3 mil. Até que o Jair pegou e falou: ‘Chega. Pode tirar ele porque ele nunca me devolve o dinheiro certo’”. Esse é o homem que prometeu acabar com a mamata.”

Denúncias

As denúncias foram divididas em três reportagens. Além da denúncia de Andrea, outros áudios mostram que um coronel do Exército, Guilherme dos Santos Hudson, ao lado do ex-PM Fabrício Queiroz, recolhia os salários dos servidores; e a mulher de Queiroz, Márcia Aguiar, chama Jair Bolsonaro de “01”, indicando-o como chefe do esquema de roubo do dinheiros dos funcionários dos gabinetes do clã.

Fonte: Liderança do PCdoB na Câmara com informações do UOL

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *