Polícia pede prisão preventiva de frentista por morte de foliões

A Polícia Civil de São Paulo pediu a prisão preventiva do frentista acusado de ter atirado e matado dois foliões após briga em um posto de combustíveis da Avenida Rebouças, zona oeste da capital paulista.

O crime, na noite sábado (4), aconteceu após os foliões terem urinado em uma área do posto utilizada para o depósito de sacos de lixo – eles teriam sido impedidos pelos funcionários de usarem o banheiro do local.

Em vídeo obtido pela TV Globo é possível ver toda a confusão, que começou com uma discussão, passou por agressões físicas e terminou com os disparos que vitimaram o professor de educação física Bruno Gomes de Souza, de 31 anos, e o metalúrgico João Batista Moura da Silva, de 30 anos.

A identidade do frentista não foi divulgada até o momento.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *