GDF amplia pista e antecipa retorno em trecho da Epia

Fonte: Agência Brasília

Semáforo e parada de ônibus no sentido Sobradinho serão deslocados para melhorar o fluxo de aproximadamente 200 mil veículos que passam pelo local todos os dias

A abertura de uma faixa extra em um dos retornos da Estrada Parque Indústria e Abastecimento (Epia), sentido Sobradinho vai facilitar o deslocamento de motoristas que transitam diariamente pela rodovia, principalmente os que a acessam pelo Cruzeiro. Por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o Governo do Distrito Federal (GDF) tem atuado na uma duplicação de 280 m da pista marginal, que passará a ter 4 m de largura e sofrerá mudanças na sinalização. Estima-se que cerca de 200 mil veículos passem pela Epia todos os dias.

Obra vai facilitar o deslocamento de motoristas que transitam diariamente pela rodovia, atendendo solicitações da comunidade e da direção da 3ª Delegacia de Polícia Civil do Cruzeiro | Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília

Essa intervenção vai acabar com a obrigatoriedade que atualmente os motoristas que saem do Cruzeiro têm de recorrer a um desvio dentro do bairro ou seguir até o Viaduto Ayrton Senna para passar para o lado contrário da via.

Com o objetivo de facilitar o acesso, a parada de ônibus da marginal será deslocada para 100 m adiante, enquanto o semáforo que servirá para reter o fluxo de veículos da Epia e permitir o retorno de quem sair da pista marginal terá um  recuo. A obra ainda inclui a colocação de sinalizadores na nova faixa, a fim de evitar o estrangulamento do trânsito.

“Para mim será um ganho importante, principalmente de tempo na volta do trabalho para a casa”, afirma Francisco de Assis, funcionário de um lava-jato na região

Com recursos próprios, a obra é uma solicitação da comunidade e reforçada pela direção da 3ª Delegacia de Polícia Civil do Cruzeiro, quase à beira da rodovia. Viaturas em diligências perdiam tempo na busca do acesso ao retorno, principalmente em horários de pico.

“Trata-se de uma melhoria não só para os policiais da delegacia, mas para toda a população do Cruzeiro”, afirma o engenheiro civil do Núcleo de Pavimentação do DER Luís Antonio Macedo.  O administrador de empresas Adalmir Nascimento Silva, 62 anos, mora no Guará. Eventualmente ele passa pelo trecho, e reconhece a melhoria. “É muito ruim ter que sair daqui e só conseguir retornar pelo [viaduto] Ayrton Senna”, diz.

Já o funcionário de um lava-jato da região Francisco de Assis, 28, mora na Candangolândia e recorre a manobras diárias para ter acesso ao retorno. “Para mim será um ganho importante, principalmente de tempo na volta do trabalho para a casa”, comemora.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *