Bolsonaro é criminoso e oferece risco à humanidade, dizem deputados europeus

Deputados aprovaram resolução de investigação a políticos que possam estar envolvidos em campanha de desinformação

Por Último Segundo/ IG
Compartilhado por
Central de Jornalismo
29 de abril de 2021

Bolsonaro é criminoso e oferece risco à humanidade, dizem parlamentares europeus
Alan Santos/PR
Bolsonaro é criminoso e oferece risco à humanidade, dizem parlamentares europeus
O Brasil voltou a ser alvo de deputados internacionais na manhã desta quinta-feira (29). Durante um debate no Parlamento Europeu, o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) foi duramente criticado. Alguns solicitaram que uma investigação fosse aberta contra o chefe do executivo brasileiro. As informações são do jornalista Jamil Chade .

Em meio a sessão legislativa, parlamentares europeus aprovaram uma resolução para que autoridades que realizaram campanhas de desinformação possam ser processadas. Embora o documento tenha sido aprovado, não há obrigação legal para que a investigação ocorra.

Continua após a publicidade

Através da resolução, o Parlamento Europeu diz que “lamenta que a pandemia tenha sido fortemente politizada, incluindo a retórica negacionista ou a minimização da gravidade da situação pelos Chefes de Estado e de Governo, e apela aos líderes políticos para agirem de forma responsável a fim de evitar novas escaladas”.

Ao mencionar o Brasil, parlamentares relembram que o país se aproxima das 400 mil mortes e “é uma tragédia provocada por decisões políticas deliberadas. Para nenhum governo foi fácil. Mas tentar uma coisa, recusar é outra. Desde o começo da crise, Bolsonaro se recusou a tomar decisões e rejeitou medidas cientificamente comprovadas. Ele reduziu a importância da pandemia, se opôs à vacinação e tentou ações em tribunas contra lockdown”.

Segundo interlocutores, as críticas realziadas no Parlamento Europeu refletem o isolamento que o governo federal sofre internacionalmente e pedidos de investigações demonstram a imagem desgastada do atual presidente.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *