Brasil: A ‘Gripezinha’ que matou 150 mil pessoas-Por Kleber Moraes

O Brasil segue sendo o segundo país com o maior número de mortos pelo Covid-19 no planeta.

Por Kleber Moraes para o
Central de Jornalismo

Hoje, 11 de outubro de 2020, já são contabilizados 150 mil mortos oficiais, porém tem especialistas que afirmam que esse número pode ser muito maior.

A história poderia estar sendo escrita de outra forma, não fosse o negacionismo do presidente do país, Jair Messias Bolsonaro, que logo no início chamou repetidamente a covid-19 de ‘gripezinha’ e, quando confrontado com o número alto de mortes, disse frases como ‘Vamos todos morrer um dia’, ‘e daí?’ e ‘não sou coveiro’ (…)

Talvez não nos surpreendamos ao lembrar, em paralelo, das frases que o então deputado federal proferiu sobre os desaparecidos do regime militar
(…) O presidente Bolsonaro sublinhou que o erro do regime foi “torturar e não matar”. Pois é, de certa forma Bolsonaro é sim, o principal culpado, não por esses 30 mil que ele se arrepende do regime militar não ter matado, mas pelos 150 mil que morreram até agora, já que Bolsonaro desprezou a realidade letal do vírus e incentivou a população a ir para às ruas trabalhar normalmente, ignorando as orientações de órgãos internacionais como a OMS, além da demora em montar uma estratégia e começar o combate de fato ao vírus, que só passou a existir, ainda de forma ‘bagunçada’ quando o vírus já tinha matado mais de 50 mil pessoas

Hoje e neste momento o país já soma 150 mil famílias, chorando por seus mortos e a maioria delas sequer pode dar o último adeus ao seu ente querido.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *