Ivan Valente pede que PGR investigue filho 04 de Bolsonaro por tráfico de influência e lavagem de dinheiro

Representação se baseia em reunião articulada por Jair Renan Bolsonaro entre um patrocinador de sua empresa e o ministro Rogério Marinho

Por Leonardo Miazzo/Carta Capital
Compartilhado por
Central de Jornalismo

O deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) protocolou uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) na qual solicita abertura de investigação contra Jair Renan Bolsonaro, filho do presidente da República, por supostos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

O parlamentar do PSOL se baseia em reportagem publicada em novembro pela revista Veja. O texto informa que o quarto filho do presidente Jair Bolsonaro articulou uma reunião entre um patrocinador de sua empresa e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

A reunião, que aconteceu em 13 de novembro e envolveu um grupo de empresários da Gramazin Granitos e Mármores, se tratou, segundo a revista, de uma proposta de construção de casas populares. Ao veículo, o presidente da empresa, John Lucas Thomazini, disse que Jair Renan levou o projeto ao pai, que o encaminhou ao ministério comandado por Marinho. A pasta confirmou que o pedido de reunião foi feito por Joel Fonseca, assessor especial de Jair Bolsonaro.

“No presente caso, o filho do Presidente da República intermediou reunião com o Ministro de Estado de Desenvolvimento Regional para tratar de interesses de um empresário, conforme confirmou o próprio empresário à Revista Veja. RENAN BOLSONARO usou sua influência para acionar a assessoria da Presidência da República para agendar o encontro com o empresário fora da agenda do Ministro. Não bastasse isso, além da presença do empresário interessado, a reunião contou com a presença do próprio filho do Presidente da República e do Assessor Especial da Presidência da República, JOEL FONSECA”, aponta trecho do documento protocolado por Valente.

“Transformar essa influência em negócio, além de imoral, é crime expressamente previsto na legislação. Os fortes indícios trazidos nas reportagens citadas exigem a instauração imediata de procedimento para apurar a conduta de Renan Bolsonaro, razão pela qual trazemos a este órgão esta representação”, diz ainda o texto.

Além de pedir a abertura de investigação contra Jair Renan, Ivan Valente cobra a adoção de um “procedimento para apurar a prática de improbidade pelos servidores públicos mencionados que
contribuíram para o atendimento da demanda apresentada por RENAN BOLSONARO”.

Procurado por CartaCapital, o Palácio do Planalto ainda não respondeu. O espaço segue aberto para manifestação.

Administrador

Fonte Segura: Central de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *